sexta-feira, 26 de junho de 2009

"... I had a dream"

Acordei hoje achando que tinha enfrentado um pesadelo durante a noite. E no sonho, eu via manchetes dizendo "Morre Michael Jackson"... Aterrorizante....
Acordei, e me toquei que não foi um pesadelo, foi real, bem real. Tão real que chega a ser inacreditável, chocante, surreal. Tão real que chega a doer e a fazer as lágrimas verterem mais rápido do que o pensamento.
MJ será sempre lembrado pela revuloção musical e artística que causou. Dos J5 até chegar na carreira solo, pelo grande artista e profissional.
Agora, mais que nunca, irá ser imortalizado pelo mundo. Imortalizado pela música. Imortalizado pelo mundo pop. Imortalizado pela inovação. Imortalizado pelo talento.
MJ deve ser divinizado como nos tempos de César e Augusto? Em ídolo não podemos transformá-lo agora, por que ele foi é e sempre será ídolo. Lembrado por todos nós ele sempre será. Portanto, volto à questão... divinizá-lo como César?! Polemizando ou não, Michael, agora, passa para a Imortalidade dos grandes e poderosos do mundo pop. Uma lenda. Um mito. Um Deus (na acepção pagã).
Michael agora passa ser História. E eu me sinto uma testemunha ocular.

Um comentário:

  1. Bom, devo confessar que não sou tão fã assim como vc de MJ, porém até para mim essa foi uma notícia chocante.....Eu não chegaria a divinizá-lo muito menos o execraria pelo simples fato de que prefiro me lembrar do puta artista que ele era, sem colocar rótulos....... principalmente em black or white e thriller.......sem dúvidas MJ faz parte da minha memória.

    ResponderExcluir