segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Roma - dia 05

E o dia foi todo dedicado à Ostia Antica (sítio arqueológico). 
A caminhada foi teeeensa até chegarmos na estação Pirâmide (estação de trem, metrô e ônibus), que tem este nome, creio eu, devido à Pirâmide de Céstio que fica em frente a ela, e bem do lado a Porta São Paulo (que parece uma entrada de um castelo medieval). Andamos uns bons 45 minutos pra chegar lá. Pegamos o trem de 11hs. Trem tipo supervia mesmo, rs... E lá fomos nós entrando pelos subúrbios de Roma até chegar na estação Ostia, mesmo nome do sítio arqueológico, região litorânea de mesmo nome. A entrada foi 11 euros para cada. 
Fomos recepcionados e 'guiados' por dois gatinhos peludos e liiiiindo, além de super meigos durante boa parte do caminho. Fiquei apaixonada pelos dois, super fofos e que brincaram e me deixaram pegar no colo, rsrsrs (sou meio suspeita porque amo gatos!).
Novamente gente..... é gigaaaaante.... É uma cidade afinal de contas né! E lá você passeia à vontade no meio de tudo... pode ver de perto, pode tocar. É maravilhoso. a necrópole, as casas, as termas (estavam restaurando um dos mosaicos, muito legal o trabalho dos funcionários). E, por fim, o espaço destinados aos mercadores (assim acreditamos porque ali eram pessoas do mar, de comércio marítimo, por ser região litorânea). O anfiteatro (grande.... sentamos lá no alto... a vista é bonita, o silêncio é encantador!). O tempo de frente para o teatro (o de lá infelizmente só tinha duas colunas de pé) E quando você para para dar uma descansada e admirar o lugar, não tem como não imaginar como era a vida ali, como eram as pessoas, como a cidade funcionava.
Dali, paramos na lanchonete (duas e pouco da tarde, roxos de fome!). Comemos cada um um prato de massa com fanta sabor limão siciliano (25 euros tudo). Claro que entrei na lojinha e compramos coisinhas. O museu fica ao lado com um pequeno acervo de peças da área e um mooooonte de gatinhos lindos e fofos!. dali voltamos tuuuuudo a pé, é claro, para pegar o trem de volta. 
Pegamos trem e metrô na hora do rush, mas quem liga depois de andar horas a fio e estar cansado?! rsrsrsrs.... Tivemos que fazer troca de linha do metrô (que foi super tranquilo, antes de embarcar o guardinha me ensinou o caminho e ainda me deu um mapa do metrô). Fomos da estação Pirâmide, trocando no Termini, para a estação Ottaviano (a do Vaticano e a dez minutos do apartamento). Ainda passeamos ali no entorno... descobrimos lojas legais e os camelôs que fazem a festa de quem quer gastar pouco como nós! Dali voltamos para o apartamento, pois nossos estômagos clamavam por comida e nossos pés por descanso. Fizemos a janta e comemos no apê.











 (fazendo propaganda do livro do Mô :)


Roma - dia 04

Esse foi o dia mais esperado da viagem: COLISEU!
Acordamos um pouco cedo, nossa visita guiada estava marcada para 09:40hs. Como não estávamos hospedados perto, tivemos uma boa caminhada pela frente. Circundamos o Circo Máximo (que é muuuuuito grande) e ao virar a esquina: tcharan! Deslumbra-se o Coliseu.... antes de chegar a ele, passamos pelo Arco de Constantino (cercado com grades), tiramos foto e seguimos pro Coliseu, pois tínhamos hora.  Ainda não tinha aquela filona que todos falam, entramos tranquilo e a bilheteria também estava vazia (tinham muitas cabines e acho que o povo não gosta de acordar cedo, rs). Pegamos o adevisinho pra indicar o grupo da visita e entramos com o Roman Pass (essa entrada e a do Castelo Sant'Angelo foram gratuitas porque foram as primeiras atrações que visitamos com o passe). Enquanto aguardávamos a guia tirei a minha foto abraçada a uma das colunas!!!!! Tão feliz! Enfim, a visita começou (em inglês, em um grupo de 20 pessoas). A guia nos levou ao subterrâneo, onde os gladiadores aguardavam para subirem para suas lutas na arena. Não pudemos circular por lá, pois haviam correntes separando o espaço, mas deu p/ matar a curiosidade :-) Em seguida fomos para a arena (que é uma reconstrução,  pois não há mais nada da original). E fiz meu vídeo correndo pela arena (só pra mostrar à minha mãe que achou que eu não faria isso! haha). Dali seguimos para o primeiro andar, nas arquibancadas onde o pessoal assistia as lutas. A visita finalizou no último andar (só uma observação, essas paradas, com exceção do primeiro andar, são fechadas com portões trancados à chave que só os guias tem :) Gente, lá do topo a vista é sensacional.... tanto para fora do Anfiteatro como para dentro dele. E quando olhei pra baixo que vi o lugar 'dominado' de turistas.... Quando a visita terminou, ficamos um pouco no segundo andar, me debrucei na amurada e fiquei observando.... Fiquei encantada....É muita coisa que se passa na cabeça (ainda mais para dois historiadores, rs).... Imaginar como devia ser na época das lutas e eventos, o lugar cheio e movimentado, falatório, disputas, apostas..... Antes de sair de lá passamos na lojinha p/ comprar coisinhas e seguimos para a Capela Palatina do outro lado da calçada. Confesso que fiquei um pouco frustrada ao ver que era uma rua em ladeira (com imagens representando a via Sacra) e ao fim uma capelinha. Voltamos tudo e antes de entrarmos no Foro fizemos um pit stop na lanchonete da estação do metrô para fazer um lanche e abastecer a garrafinha com água das fontes. Quando entrei no Foro Romano me senti com as energias sugadas depois de visitar o Coliseu. E lá dentro também é muito grande.... afinal ali era o fervo do Império Romano (só fiquei um pouco decepcionada porque não encontrei nenhum busto de Julio César para tirar uma foto com ele). É outro lugar colossal.... imaginar que tudo aquilo que restou ali (novamente, nada pequeno, tudo grandioso) deram vida a um momento importante da história.... as colunas de templos que sobreviveram que um dia viviam lotados... é muita coisa para se imaginar.
Quando saímos do Foro Romano seguimos em frente e nos deparamos com o Mercado de Trajano, exposto ao ar livre, as ruas  passando por cima e achados arqueológicos expostos embaixo para todos observarem. Tentamos pegar o caminho de volta para o apartamento, mas seguimos para o lado contrário e nos afastamos bem de onde deveríamos ir.... Voltamos tudo até acharmos o Mercado de Trajano. Seguimos para o lado oposto onde fomos...e passamos pelo Monumento à Vittorio Emanuelle (que se pode ver de qualquer canto da Roma Antiga). Ali, na Piazza Venezia, é bem confuso.... tem muita gente circulando, a rua larga é fechada para carros, só táxi, ônibus de turismo e charretes. É ponto de encontro de tudo e todos. Demos uma olhada, tiramos foto e seguimos nosso caminho. No meio dele achamos um Carrefour Express, entramos p/ abastecer o apto, já estávamos ficando sem comida :-)
Chegamos no apto de tardinha, pouco antes de escurecer (no momento lá, por volta de 17:30hs). Pooodres de cansados, e eu me sentindo sugada das forças. Aproveitamos para tomar um banho, descansar, baixar as fotos.... E por fim, decidimos jantar fora.
Fomos ao famoso Trastevere, bairro vizinho de onde estávamos. Que lugar legal! Bonito! Pitoresco! Cheio de pessoas na rua! Os restaurantes todos tem mesas na rua, os cardápios são expostos do lado de fora e você pode ver o que tem e o preço. Adoreeeei! Paramos em um restaurante chamado Il Tartallo. Comemos ambos um prato de gnocchi (uma delícia!), tomamos o vinho da casa, pedimos a sobremesa da casa também (e não me arrependi nem por um farelo) e um espresso cada um. E no fim pagamos 36 euros. Não nos arrependemos de nem um centavo de euro pago. Demos uma passeada pelo bairro e voltamos para o apê p/ reunir forças no sono para o dia seguinte.







quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Roma - dia 03 - continuação

Depois dessa maravilha de Castelo seguimos para a Piazza del Popolo. Sem deixar de parar nas barraquinhas perto do Castelo para comprar coisinhas, rs.
Bem, a Piazza del Popolo é simples... de um lado duas igrejas de construção idênticas e restaurantes ao redor. A praça mesmo é bem grande, muitos bancos ao redor e no centro um dos diversos Obeliscos existentes em Roma. Porém, as estátuas na base estavam em restauração, portanto, com tapumes ao redor... só conseguimos dar uma espiadinha. Daí, o mais interessante é que ficamos sentados descansando um pouco e observando. Vimos à nossa frente (do outro lado da praça) um mirante. Os dois curiosos foram lá ver qual era. E sobe, sobe ladeira, sobe escada... e enfim chega-se a uma etapa. Mais fotos.... Seguimos adiante e chegamos a uma praça/jardim belíssima: Jardins del Pincio (eu tinha lido no guia e marcado no mapa, mas confesso que não fiz marcação enfática para ir lá, pois logo perto é a Villa Borghese e a Galleria, que infelizmente não consegui visitar porque as visitas são agendadas somente pelo telefone e ia bagunçar o roteiro. Vai ficar para a próxima). E novamente, aquele visual da cidade. Não tem como não apreciar (vou acabar ficando repetitiva nas postagens, rs). Dali caminhamos um pouco mais para dentro.... e fomos até a Villa Medici, super arborizado, digno de cenas de filmes. Chegamos às bordas da Villa Borghese.





Dali para a Piazza de Spagna foi um pulo.... era mais perto do que imaginava. Ao chegar na via principal (só com "lojinha" tipo Gucci, Armani, Louis Vitton e afins, rs) nos deparamos com uma praça cheia e confusa. Ao redor da Fontana della Barcaccia (que fiquei frustrada porque era menor do que parecia em fotos) a Scalinata e a Chiesa Trinità dei Monti estavam com andaimes e em restauração. Dali, tiramos uma foto (estava doida p/ a próxima piazza porque tinha muita excursão junta, rsrs). Seguindo em frente fomos acometidos pelo ronco no estômago e guiados a uma pizzaria, pelo cheiro. Olha, o sabor faz jus ao cheiro e a fama da pizza italiana (come-se uma 'fatia' enorme por um bom preço, média de 2,50 euros). Comemos, entramos em lojinhas tentadoras (e outras nem tanto por conta do preço, rs). 
 (Fontana della Barcaccia)

 (Scalinata e Trinità dei Monti)

E então a mais aguardada do dia: Fontana di Trevi. Gente, ela foi inaugurada (após 2 anos fechada para restauração) dia 04/11/15, nós chegamos em Roma dia 08/11/15, e nosso passeio lá foi dia 10/11/15, daí vocês podem imaginar como estava não? Chegamos por trás da Fontana... só de ouvir o burburinho soubemos que tínhamos chegado. Virar o prédio e dar de cara com ela não tem definição! Ahn, pequeno detalhe, comprei uma bota na loja ao lado, porque a que eu estava já de desfazia coitada (agora posso dizer que tenho uma bota de couro italiano, rsrsrsrs). 
Então, primeiro é o impacto, natural em todos os lugares grandiosos que se vai em Roma (ou seja, quase tudo,rs). Ai, segunda etapa: conseguir um cantinho lá pertinho para fotografar, observar, descansar. Bem, a tarefa não foi das mais árduas. Fomos nos esgueirando aqui e ali, e conseguimos sentar pertinho! Sentei até na beiradinha dela para tirar uma foto! Os carabinieri vinham tirar o pessoal que estava sentado na borda, mas funcionava apenas por segundo, porque eles viravam as coisas e todos sentavam de novo. Estava vendo a hora que um ia cair lá dentro! Jogamos nossa moedinha como manda a tradição (não vamos correr o risco não é? rs). Como chegamos no fim da tarde, ficamos um bom tempo esperando anoitecer para fotografá-la iluminada. Ao nosso lado tinham dois brasileiros, ainda ficamos conversando com eles sobre Roma e suas belezas. Fotografamos à noite. Outra coisa, não crie esperança de que conforme a hora passa o fluxo diminui, porque não diminui... se bobear só aumenta. As pessoas simplesmente não saem dali, rs. É incrível... ficam lá, sentadas ou em pé, tomando um sorvetinho artesanal (que diga-se de passagem é bom demais) e olhando a Fontana É incrível isso! Depois de um tempo, nos conformamos e seguimos o passeio. Entramos em uma lojinha (que pra gente seria um mercadinho), compramos umas coisinhas e continuamos. Última parada: Piazza Navona. E lá fomos nós.... no meio do caminho encontramos o Pantheon!!! (Gente, confesso que tinha esquecido dele.... não foi falha nem negligenciamento, foi cansaço mesmo, rs). Uma pena q iluminação de rua não ser tão boa! Entramos, tiramos umas fotos dele lá dentro e da praça, super fofinha, cheia de cantinas italianas que dá vontade de entrar e comer em todas elas (porque ó, deve ser difícil escolher uma!). Logo na ruazinha ao lado encontrei a loja que ia procurar só no último dia (olha que sorte, porque ela é bem longe de onde eu estava!). A Il Papiro (para os da encadernação sabem do que falo.... loja italiana de encadernação manual famosa e tradicional). Comprei um caderno e Davi uma caneta de pena. E fomos enfim para a Piazza Navona. A embaixada do Brasil fica lá (nada mal). É uma praça imensa, pois era pista para corrida de bigas na Antiguidade. Novamente, uma pena a iluminação de rua ser ruim. Tiramos algumas fotos... Ficamos um tempo observando um cover do Michael Jackson, rs (muito bom,e  atraiu muita gente!). Confesso que não degustei muito da praça porque já ia bater 8 da noite e eu estava podre de cansada. Sabe aquele cansaço que você já não pensa direito? Pois é. Os dois estavam assim, rs.
A Piazza Navona foi a última atração do dia. dali seguimos para o apartamento, jantar e descansar para a jornada do dia seguinte, a mais esperada por mim: Coliseu!













Roma - dia 03

O terceiro dia conheci um dos lugares mais lindos de Roma. Fiquei completamente apaixonada!!!!!! Castel Sant'Angelo! Que fortificação linda! Descendo a rua onde ficamos dávamos de cara com ela, majestosa, do outro lado do rio. 
Usamos o Roman Pass para entrar. Chegamos por volta de 10 da manhã e não estava lotado. (uma pequena observação: não entendo porquê o Castelo não é tão chamariz de ponto turístico lá, nunca vi propaganda). Foi inaugurado em 139 a.C. E foi uma antiga fortaleza Romana do Imperador Adriano. Foi usado como castelo e fortaleza. Hoje é museu. E que museu! 
Lá do alto tem-se uma bela vista do Tibre e suas inúmeras pontes, bem como do Vaticano. Agora espere até chegar no terraço: a panorâmica da cidade é de tirar o fôlego! Simplesmente apaixonada pelo Castelo.
Ahn, se for até lá, não deixe de parar no bar que tem no último andar externo. É super convidativo. Procure sentar em uma das mesas ao ar livre (você terá uma bela vista da cidade) e peça um chocolate quente com croassaint (em italiano, corneto) de geléia de morango.... Depois me conta.....rsrs






 E continua a postagem sobre esse mesmo dia, que tiramos para visitar as famosas Piazzas.....

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Roma - dia 02

Hoje de manhã foi dia de ir à Sapienza, Davi precisava deixar um poster para uma Conferência que iria participar por lá. Foi uma saga, o organizador não nos avisou que seria na Sapienza (perto do Termini) e acabamos indo para a Universidade dele de origem.... nos cafundós de Roma. Quando conseguimos contamos, voltamos. Mas, pensando pelo lado positivo, passeamos num lugar que certamente não iríamos programar, rsrsrsrs.
Então, depois desse corre-corre (porque tinha comprado os ingressos para os Museus do Vaticano para às 14hs!) fizemos um lanche na lanchonete da Universidade e rumamos para o Vaticano.
 Chegar na Piazza San Pietro já foi impactante. Como é imenso este lugar! É lindo demais! Estava cheia, obviamente e se você quer uma foto única e exclusivamente sua aviso logo que vai ficar frustrado porque é impossível! Você fica sem saber pra onde olha primeiro e o que fotografa primeiro, rsrsrs. depois de passado o encantamento inicial fomos procurar a entrada dos museus. E como anda pra chegar, rs. Contornamos a Piazza e seguimos em frente e mais em frente e bastante além, rs. Quando chegamos não havia aquela mega fila como às vezes se vê em fotos e imagens na tv. De qualquer modo, se houvesse a fila, eu iria passar porque tinha comprado antecipadamente os ingressos no próprio site do museu.
E passa em raio x, tira mochila e tudo o mais para passar, mas foi tranquilo. Colocamos nossas mochilas no guarda volume, retiramos os ingressos e fomos nós!
depois que sobe a rampa e a escadinha e chega num terraço, você pensa "uau, e agora, por onde começo"?


E lá fomos nós, seguindo a multidão. É bem difícil escolher uma palavra que defina o acervo (gigante) que eles tem. Você perde a noção de tempo com tanta coisa que tem para se ver e apreciar. Tem tudo que se possa imaginar lá dentro. É belíssimo, em todos os detalhes. Em todos os jardins e em todas as salas. Sabia que era grande, mas não imaginava tanta grandiosidade. Depois de andar achando que não haveria mais fim, chegamos na tão esperada Capela Sistina. Aí eu fiquei muito encantada..... cheguei no Vaticano querendo ver logo a Capela Sistina, rsrsrs. Sabemos que não pode tirar foto lá certo? Mas, com jeitinho conseguimos uma, e olha ela aí.
 (lindo né não esse teto?)

Ainda ficamos um pouco lá sentados, observando e descansando (porque não é mole não!). Dali foi rumo a sair dos museus.... mas ainda haviam corredores com arte para todos os lados até chegarmos à lojinha e ao guarda volumes. Saímos do museu e fomos para a Basílica. Não teria como ir embora dali sem visitá-la. E passamos de novo no raio x e deixamos mochila no guarda volumes.
E lá veio mais grandiosidade. Gente, é tudo mega, é tudo gigante.... não há nada pequeno. A perfeição das obras de arte é um escândalo! De fato, esses artistas devem ser adorados porque o trabalho é além da perfeição. Foi só uma pena já ser bem tarde e escuro lá dentro... Algumas fotos não ficaram legais. Fato é de chegamos aos museus do Vaticano por volta de 13:30hs e saímos da Basílica umas 19hs. Pouquinho não?
Dali voltamos para o apartamento (que era apenas 10 minutos de caminhada do Vaticano). Chegamos podre de cansados, mas contentes porque foi um dia que valeu muito a pena o cansaço.