sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Palermo - dia 03

Último dia em Palermo. Hoje foi dia de sítio arqueológico: Castellamare, no porto da cidade. Estávamos bem pertinho, caminhada de 15 minutos mais ou menos. E para o lado oposto de onde fomos dia anterior. Pagamos coisa de 3 euros para entrar. Não é uma área imensa, mas você pode ver toda a fortificação (e lá você não pode colocar nada no chão pra fazer fotos porque eles ficam de olho mesmo, rsrs. Um senhorzinho chamou nossa atenção no dia anterior lá na Cuba). Eu adorei lá, tudo gramado e florido. Parecia um campo de flores de frente para a Marina de Palermo :-)
Depois disso, contornamos o sítio por fora para dar uma olhada em uma construção que fazia parte dele, mas não estava aberto para visitar, e ficamos um pouco sentados observando a Marina, os barquinhos de pesca todos azuis e branco. Uma paisagem bonita, pena que foi o único dia que amanheceu nublado e só foi abrindo um pouco pra de tarde. Sem pressa, seguimos por outro caminho e encontramos uma igrejinha de 1500 ali, entramos para visitar. Muita obra de arte, a igrejinha vazia só tinha nós dois (depois entrou um casal, mas não demoraram muito). Tiramos umas fotos e seguimos em frente. Passamos por uma das Portas da cidade (Porta Felice, do século XVI), no caminho para encontrar a Via Vittorio Emmanuele encontramos uma micro loja de terracota. Não resistimos e entramos, e lógico, trouxemos uma de lembrança de viagem. Paramos logo à frente em uma pizzaria para almoçar (não tem como não resistir ao cheiro!). Depois de comer fui procurar uma loja de encadernação que tinha visto pela internet... Custamos um pouco a achar. É um pouco escondida, embora seja uma pracinha. Comprei uma agenda pra mim e uma lembrancinha lá. A outra loja que tinha pego o endereço já não existe mais.
De lá fomos a uma lanchonete só de batata frita, rs e levamos para comer no hotel, mas paramos na lojinha de cerâmica de novo, rsrsrsrs. Fizemos uma parada no hotel para um breve descanso, guardar as compras, banho e ao cair do dia saímos de novo. Fomos passear sem rumo. Passei em uma loja de cosméticos quase na esquina do hotel p/ comprar umas lembrancinhas) e  fomos até o Teatro Politeama de novo (fomos conferir a programação, se tivesse algo à noite iríamos tentar ir, mas não tinha nada, só na semana seguinte). Fomos caminhando pela rua principal (cheia de lojas de marcas, sebos no canteiro central, restaurante e prédios bonitos) até uma sorveteria para o último sorvete italiano da viagem. Nem deu para ver mais nada, pois o comércio fecha por volta de 20:30hs. O jeito então foi tomar o sorvete e voltar para o hotel. Arrumar as malas e deixar tudo pronto para o dia seguinte.





Nenhum comentário:

Postar um comentário